• Dra. Bruna Vilella | Oftalmologista em Ribeirão Preto

Junho Violeta mês de prevenção ao ceratocone

O que é o ceratocone?

É uma ectasia corneana, ou seja, uma deformidade irregular da nossa córnea, deixando-a com o “formato de cone” associado a um afinamento de sua espessura.


Quais os fatores de risco?

Coçar os olhos, pré-disposição genética, histórico de alergias e rinite e ter parentes com ceracotone.


Quais os sintomas do ceratocone?

A deformidade causada pelo ceratocone provoca um distúrbio na visão, ou seja, faz com que a visão fique mais embaçada e fora de foco. É frequente o paciente ter alterações frequentes no grau dos óculos, principalmente dos graus de astigmatismo e miopia. Entretanto, em muitos casos, o paciente só chega até o consultório quando percebe que os óculos não estão mais resolvendo, e nesses casos pode ser um indicativo que a doença já está em um caso moderado ou avançado.


O ceratocone tem cura? O ceratocone tem tratamento?

Embora não tenha cura, a doença tem tratamento. O diagnóstico precoce é de vital importância para evitar a sua progressão, pois quando diagnosticado e acompanhado desde o seu início menor a chance de progredir para casos avançados, em outras palavras, quando diagnosticamos em seu estágio inicial, ele pode ser tratado apenas com óculos ou até mesmo indicado um procedimento chamado crosslinking, nele as fibras de colágeno corneano aproximam e se tornam mais fortes, assim o ceratocone não progride. Agora em casos moderado é necessário o uso de lentes de contato rígida ou anel intraestromal. E em casos avançado somente o transplante de córnea.

O que podemos fazer para evitar o ceratocone?

A primeira recomendação e uma das mais importantes é não coçar os olhos! Saber se tem algum histórico familiar ajuda na prevenção, mas consultar um oftalmologista regularmente é fundamental, pois somente ele poderá identificar a doença mesmo antes do paciente perceber os sintomas.



Junho violeta ceratocone