a-importancia-do-exame-oftalmologico-241

Blefarite

O que é Blefarite?

A Blefarite é uma condição inflamatória da margem palpebral, normalmente devido à modificação do metabolismo das glândulas palpebrais, criando uma condição favorável para o crescimento bacteriano.

Tipos 

A classificação da Blefarite é baseada na anatomia palpebral, de acordo com a região em que ocorre a inflamação. Se a inflamação é na lamela anterior da pálpebra, temos a Blefarite Anterior, se é na lamela posterior, temos a Blefarite Posterior e quando as duas lamelas estão acometidas pelo processo inflamatório, temos a Blefarite Mista.

 

Blefarite Anterior
A Blefarite Anterior, caracterizada pela inflamação na lamela palpebral anterior, pode ser de 3 tipos: Estafilocócica, Seborreica e pelo Demodex Foliculorum.

  • A Blefarite Anterior Estafilocócica ocorre devido a uma resposta celular anormal aos componentes da parede celular da bactéria Sthaphilococcus aureus.

  • A Blefarite Anterior Seborreica ocorre devido a um excesso de produção lipídica gordurosa pelas glândulas de Zeiss.

  • A Blefarite Anterior pelo Demodex Foliculorum é a inflamação do bordo palpebral anterior causada pelo aumento da população deste ácaro, parasita que vive nos folículos capilares e glândulas sebáceas dos seres humanos.

 

Blefarite Posterior
O termo Blefarite Posterior, também conhecido como Meibomite, é usado para descrever condições inflamatórias pálpebras causada pelo metabolismo alterado das glândulas de Meibomius.

Sintomas

Os sintomas palpebrais mais comuns são devido à inflamação:

  • Hiperemia (vermelhidão)

  • Coceira

  • Edema (inchaço),

  • Perda dos cílios (madarose),

  • Triquíase (crescimento dos cílios invertidos para dentro)

  • Sensação de pálpebras coladas

Causas

A Blefarite é uma doença comum que pode atingir pessoas de todas as idades. Sua presença pode estar relacionada:

  • Exposição aos agentes irritantes do meio ambiente: vento, poeira, ar- condicionado, etc.

  • Atividades que demandam atenção contínua: computador, leitura, celular, etc. (Síndrome Visual do Computador)

  • Distúrbios hormonais na menopausa

  • Maquiagem

  • Situações emocionalmente estressantes

  • Alterações dermatológicas, como: Dermatite Atópica, Dermatite Seborreica e Acne Rosácea

  • Uso excessivo de lentes de contato

  • Tatuagem palpebral (maquiagem definitiva)

  • Dieta com alimentos gordurosos

Tratamento

A Blefarite é uma doença crônica e não tem cura. No entanto, o tratamento é muito eficaz e deve ser contínuo, para o adequado controle dos sintomas. Quando o tratamento é interrompido, os sintomas tendem a retornar rapidamente.

  • Higiene Palpebral com Shampoo neutro infantil ou medicamentos tipo espuma ou gel apropriados para região ocular

  • Colírios lubrificantes

  • Suplementação com Ômega 3

  • Pomadas e colírios de antibiótico e corticoide

  • Antibióticos Via Oral

Dica Dra. Bruna

  • Mantenha sempre uma higiene ocular adequada, essa é a melhor foma de prevenir a blefarite.

Horário de funcionamento

Segunda a Sexta - 08:00 às 18:00

Sábado - Fechado

 

Domingo - Fechado

Dra. Bruna Vilella -  Oftalmologia