1-13.jpg

Anel Corneano

O que é o anel ?

Também chamado pelo nome técnico Anel Intraestromal Corneano, é uma órtese formada por 1 ou 2 semicírculos de espessura e diâmetro variados, confeccionado com polimetilmetacrilato (PMMA), acrílico rígido, já utilizado há muitos anos pela medicina e, portanto, perfeitamente tolerado pelo organismo humano.

Como é a cirurgia?

O anel é implantado no interior da córnea, em uma camada chamada de estroma, a partir de um procedimento cirúrgico seguro e de alta precisão.

Para realizar a cirurgia, é utilizado um colírio anestésico e, por isso, o procedimento é completamente indolor. A duração da cirurgia é rápida, cerca de 20 minutos, sendo que o paciente permanece acordado durante todo o tempo.

Utilizando Laser, o oftalmologista faz uma espécie de túnel na córnea para a implantação do anel, que é posteriormente centralizado. Terminado o implante, é colocada uma lente de contato terapêutica, que auxilia na recuperação da córnea. Essa lente é retirada pelo médico alguns dias após a cirurgia.

Quando implantar o anel?

O anel corneano deve ser indicado quando nem os óculos e nem as lentes de contato conseguem melhorar a visão do paciente, no intuito de reabilitar a visão do paciente. Porém, é importante ressaltar que quase metade dos pacientes que fazem a cirurgia do Anel de Ferrara, ainda necessitarão do uso de óculos ou lentes de contato posteriormente.

Como é a recuperação pós-cirúrgica?

Colírios antibióticos e anti-inflamatórios são usados para evitar infecções e aumentar o conforto do paciente no período pós-operatório, visto que é comum a ocorrência de dor, vermelhidão, lacrimejamento e fotofobia. Não é necessário o uso de tampões ou a oclusão dos olhos.

Além disso, no primeiro mês após a cirurgia, é preciso adotar alguns cuidados para reduzir o risco de contaminação, tais como evitar coçar os olhos, tomar banhos de piscina ou mar e a utilização de saunas. É necessário, também, fazer consultas periódicas de revisão com o oftalmologista.

Cerca de três dias depois do procedimento, o paciente já pode retornar normalmente as suas atividades. Entretanto, a recuperação completa da visão é alcançada em torno de 3 a 6 meses.

O anel pode ser implantado em todos os casos de ceratocone?

Não. Nos casos de ceratocone avançado com opacidade corneana e em córneas muito finas há contra-indicação ao uso do anel.

Existe algum risco do implante do anel ?

Como qualquer cirurgia, complicações são descritas. Pode ocorrer infecção e expulsão do anel, embora com uma incidência muito baixa.

Assim, o uso da medicação prescrita e cuidados como não coçar os olhos são muito importantes no pós-operatório. Na ocorrência de alguma complicação, os anéis podem ser removidos, voltando o paciente à situação anterior. O procedimento é reversível.

Horário de funcionamento

Segunda a Sexta - 08:00 às 18:00

Sábado - Fechado

 

Domingo - Fechado

Dra. Bruna Vilella -  Oftalmologia